Chás para gestantes: guia prático de como tomar


O consumo de chás e infusões durante a gravidez causa muitas dúvidas. Em geral os chás mais comuns, como de camomila e erva doce, não apresentam nenhum problema desde que o seu médico não tenha contraindicado. No entanto, os chás mais fortes como é o chá mate, por exemplo, assim como o café, é melhor evitar consumir em altas quantidades.

Por que devemos moderar o consumo de chás na gravidez?

Ingerir líquidos durante a gestação e amamentação é muito importante e permite que a mãe e o bebê estejam perfeitamente hidratados. Inclusive durante este período é recomendado beber ainda mais água, portanto, uma infusão pode ser uma boa forma de variar os líquidos consumidos.

No entanto, também precisa ser considerado que várias das ervas utilizadas para os chás contêm propriedades que podem ser relaxantes ou estimulantes ou ainda, aportar nutrientes que convêm ou, pelo contrário, não são recomendáveis.

Em geral, a concentração dos princípios ativos dos chás são muito baixos para causar efeitos secundários a uma gestante ou lactante. Mesmo assim, é importante consultar seu médico sobre quais infusões e chás estão permitidos e quais evitar ou restringir.

Infusões indicadas para as gestantes e seus benefícios

Chá de tomilho

Uma das melhores infusões durante a gestação é o chá de tomilho. Por sua capacidade para aliviar a congestão nasal, este chá é muito indicado para mulheres com gripe ou sinusite que não podem tomar medicação.

Chá de menta e de gengibre

Para evitar o enjoo durante o primeiro trimestre de gravidez é recomendado tomar chá de menta, que ajuda a reduzir os sintomas e recuperar o apetite e chá de gengibre, que acalma o mal-estar estomacal.

Se for fazer a infusão de menta com as folhas frescas, não cozinhe muito para não alterar as propriedades da erva. Algo similar ocorre com a hortelã, que também é boa para eliminar de forma natural a dor de cabeça.

Chá de melissa

As alterações hormonais, físicas e até mesmo a ansiedade ligada aos últimos meses da gravidez fazem com que dormir possa ser complicado. O chá de melissa pode ser um calmante natural que ajuda a dormir, assim como a camomila, que deve ser consumida em baixa quantidade.

Chá de folhas de framboesa

Entre os chás indicados para a gestante, o chá de framboesa ajuda a tonificar os músculos do útero a estarem melhor preparados para o parto. No entanto, assim como os outros chás, é melhor não tomar em excesso, além disso, é indicado evitar o chá de framboesa a partir da semana 38.

Chás que devem ser evitados durante a gravidez

Durante a gestação é recomendado evitar chás que contenham teína ou que produzam um efeito estimulante, e também aqueles que por sua composição podem liberar substâncias nocivas ou tóxicas para o bebê.

Entes os chás que devem ser evitados está o poejo-hortelã já que contém um monoterpeno que se relaciona com propriedades tóxicas para o fígado e rins, e podem chegar a causar malformações no feto.

Também é recomendável evitar chás que levem sálvia e salsa, que são considerados chás abortivos.

Outros chás e ervas a evitar durante a gestação são:

  • Aloe vera
  • Dente de leão
  • Artemisa
  • Calêndula
  • Ginseng
  • Absinto (evitar também durante a amamentação)
  • Eucalipto e Gingko biloba (evitar também durante a amamentação)

Posso tomar chá com teína se estou grávida?

Com relação aos chás que contém teína, não estão proibidos, porém assim como o café, é indicado não exagerar. No caso dos chás, alguns dificultam a absorção do ferro e cálcio, o que pode aumentar o risco de anemia quando tomado em excesso.

Chá verde pode ser tomado sem problemas. Este chá é rico em antioxidantes que ajudam a proteger o DNA e favorecem o desenvolvimento adequado do bebê. Chá branco e chá de jasmim também são chás que podem ser tomados tranquilamente durante a gravidez.

Por outro lado, chá vermelho, chá preto e chá mate, devem ser evitados. Assim como outras variedades de chás que contém teína que são misturados com frutas.

Alguns conselhos sobre os chás e infusões durante a gravidez

  • Não tome mais de duas taças de infusão por dia. Alguns especialistas recomendam não superar de 4 a 5 taças por semana.
  • Prefira chás sem teína.
  • Não deixe a erva muito tempo na água quente para evitar que o chá amargue e que o nível de teína aumente muito.
  • Procure variar os tipos de chá não tomando sempre o mesmo para evitar dessa forma qualquer efeito colateral.
  • A maioria das ervas utilizadas para cozinhar também podem ser tomadas como chás.
  • Descarte os chás que tenham propriedades que estimulem o útero, como por exemplo, anis, alecrim, poejo e ortiga.
  • Compre seus chás em lojas e de marcas que confie sobre sua procedência.
  • Antes de misturar diferentes ervas, comprove sua composição e consulte seu médico se tiver dúvidas.

Como comprovar que o bebê está se desenvolvendo normalmente?

Tomar precauções para garantir os melhores nutrientes e evitar substâncias que podem prejudicar a saúde do bebê é muito importante para garantir uma gravidez tranquila. Assim como é importante um pré-natal completo com os exames que dispõe a medicina moderna para monitorar a saúde do bebê com precisão. Um exemplo é o teste genético de pré-natal não invasivo (NIPT/NACE), uma opção segura para confirmar que seu bebê está livre de alterações cromossômicas que podem causar patologias genéticas. Algo que não pode ser comprovado com segurança apenas com os exames morfológicos e ultrassonografias de gravidez.

Dra Cristina Carvalho

Dra Cristina Carvalho é biomédica e geneticista

Contato