fbpx

Síndrome de Wolf-Hirschhorn ou 4p

9 November, 2016
Síndrome de Wolf-Hirschhorn ou 4p, o que é?

A síndrome de Wolf-Hirschhorn, também conhecida como síndrome 4p, é um transtorno genético causado pela perda de um fragmento do braço curto p do cromossomo 4 (região 4p16.3).

Considerada uma doença rara, estima-se que a prevalência da Síndrome 4p é de 1 de cada 50.000 nascidos, com maior predominância no gênero feminino. A esperança de vida para seus portadores é limitada, cerca de um terço dos afetados por esta doença falecem nos primeiros anos de vida.

As características mais frequentes dos pacientes com a síndrome de Wolf-Hirschhorn – Deleção 4p16.3:

  • Estatura baixa
  • Fraco tônus muscular
  • Convulsões (tendem a diminuir com o avanço da idade)
  • Malformações cardíacas congênitas e anomalias renais
  • Ausência de um ou ambos testículos do escroto
  • Imunodeficiência
  • Atraso no desenvolvimento
  • Déficit cognitivo em diferentes graus

Na maioria dos casos identificados apresentam traços faciais característicos. O atraso do desenvolvimento pré-natal também ocorre com frequência.

Por que surge esta síndrome?

Aproximadamente 85-90% dos casos são resultados de uma alteração que afeta apenas o próprio indivíduo. Nestes casos os pais não carregam mutações genéticas que aumentariam o risco de ter outros filhos com a mesma doença genética. Nos restantes 10-15% dos casos, um dos progenitores carregam a translocação balanceada que pode levar ao desenvolvimento da alteração genética.

Os portadores de translocação balanceada, apesar de não serem afetados pela doença, apresentam um maior risco de gerarem gametas (óvulos ou espermatozoides) afetados.

Como detectar a Síndrome 4p?

Para detectar a síndrome Wolf-Hirschhorn é necessário a realização de um estudo genético específico, durante o pré-natal esta síndrome pode ser identificada a partir da décima semana de gestação com o teste NACE PLUS. Como nem sempre a análise do cromossomo 4 é suficiente, é necessário completar o diagnóstico com estudos genéticos utilizando a técnicas de hibridação fluorescente (FISH) ou CGH-array (Hibridação Genômica Comparativa). Em todos os casos é necessário passar por um aconselhamento genético, já que existem outras síndromes e alterações genéticas com características similares que podem confundir o diagnóstico.

Como planejar os próximos filhos no caso de um nascimento de criança portadora na família?

Sempre que há o nascimento de uma criança com Síndrome de Wolf- Hirschhorn é preciso realizar um aconselhamento genético para descartar o risco da síndrome ter se manifestado devido a fatores hereditários. Caso a origem seja hereditária, os pais serão orientados sobre como planejar as próximas gestações evitando a transmissão da mutação.

Entre as opções existentes, está o diagnóstico genético pré-implantacional (PGD), possível apenas através de tratamento de Fertilização in Vitro, pois é preciso analisar os embriões do casal geneticamente para identificar aqueles livres da mutação e então realizar sua transferência ao útero materno e nascimento de criança livre da doença.

subir
Solicitação de Informações

Pin It on Pinterest