fbpx

Convívio com o pet durante a gravidez

9 August, 2017 , , ,
pet observa o novo bebê em casa

Uma preocupação de muitas gestantes é se durante gravidez é necessário ter cuidados especiais com gatos ou cachorros que tenham em casa. Também é comum se perguntar a melhor forma de preparar o pet para não estranhar o novo membro da família que chegará em breve.

Neste post você irá conhecer os principais aspectos a considerar em relação à gravidez e animais de estimação.

Animais de estimação e gravidez: O que eu preciso saber?

O convívio com os animais de estimação não precisa mudar durante a gravidez, mas convém tomar algumas precauções para garantir uma gravidez saudável.

Recomendamos que ao confirmar a gravidez, você diga ao seu ginecologista obstetra que possui um animal de estimação. Principalmente no caso de gatos, o médico irá indicar a realização de um teste de toxoplasmose, uma doença grave que pode ser contraída durante a gravidez.

Em segundo lugar, é importante levar seu pet ao veterinário para comprovar que ele está em dia com as vacinas. O veterinário também terá ótimas dicas para aconselhar você para que a relação entre o futuro bebê e o seu pet seja muito positiva.

4 chaves para o cuidado de gatos e cachorros durante a gravidez

  • Garanta a saúde do seu pet consultando um veterinário periodicamente. É conveniente fazer um check up completo do seu animal de estimação após a confirmação da gravidez.
  • Evite compartilhar alimentos ou permitir seu pet lamber ou morder parte de sua comida.
  • Depois de brincar e acariciar o seu bichinho lave bem as mãos, principalmente se irá comer ou manipular alimentos.
  • De preferência, peça para outra pessoa que não seja a gestante responsabilizar-se pela limpeza do seu pet. Caso você mesma tenha que limpar, utilize luvas e assim mesmo, lave bem as mãos.

Que doenças os pets podem transmitir às gestantes?

Durante a gravidez manter o seu pet longe de parasitas é a maior preocupação para a segurança do bebê. Os cachorros podem transmitir algum tipo de parasita, mas normalmente o risco é baixo. Por outro lado, no caso dos gatos, o risco é maior devido à toxoplasmose.

A toxoplasmose é uma doença infecciosa provocada pelo Toxoplasma gondii. Este parasita pode viver dentro das células de seres humanos e animais, principalmente nos gatos. Sua presença passa desapercebida quase sempre, no entanto, durante a gravidez, além de provocar uma forte dor de cabeça e dores musculares, o parasita pode atravessar a placenta e afetar o desenvolvimento do bebê provocando danos permanentes.

Para comprovar que você tem os anticorpos da toxoplasmose é necessário realizar um exame de sangue específico.

É importante lembrar que a toxoplasmose não se transmite simplesmente acariciando um gato. A doença está presente em suas fezes. A convivência com um gato que está livre da toxoplasmose é totalmente segura, no entanto, também vale a pena lembrar que o gato pode contrair a toxoplasmose durante a gravidez caso coma carne crua ou em contato com outros animais infectados.

Prepare seu pet para a chegada do bebê

Um novo membro da família muda a rotina de todos em casa, inclusive do seu pet. No entanto, a relação entre bebês e pets costuma ser muito positiva, enriquecedora e tem vários benefícios:

  • Conviver com pets ajuda os bebês a se imunizarem antes e reduzir o risco de alergias.
  • A presença de um pet ajuda o bebê a ser mais empático com relação ao entorno e mais responsáveis.

Alguns estudos afirmam que o convívio entre bebês e pets favorece o desenvolvimento psicomotor infantil.

Também damos alguns conselhos para você colocar em prática para ajudar o seu pet a adaptar-se rapidamente ao bebê:

  • Durante a gravidez, você pode pouco a pouco permitir que seu pet se aproxime dos itens do enxoval e também de sua barriga de gestante, deste modo será mais fácil para o pet reconhecer o bebê como um membro da família.
  • Permita que seu pet tenha certa independência. Se as mudanças são bruscas, o seu pet pode acabar tendo ciúmes do bebê.
  • Normas de convivência. São pequenos gestos para que o convívio entre animais e bebês seja mais fácil. Principalmente no caso de cachorros, é importante que eles sejam mais cuidadosos, como não pular encima do bebê, não morder e diferenciar seus brinquedos dos brinquedos do bebê.
  • Também é recomendável antes da chegada do bebê trazer os futuros brinquedos e também os produtos de higiene do bebê para acostumar com a presença dos objetos e também suas fragrâncias.

Confirme o desenvolvimento saudável do bebê

Medidas simples podem proporcionar uma grande tranquilidade durante a gravidez. Como é o caso do teste pré-natal não invasivo NACE, o NIPT do laboratório de genética Igenomix, que a partir da décima semana de gravidez pode confirmar que o bebê está livre das principais alterações cromossômicas que podem provocar síndromes graves.

subir

Pin It on Pinterest