Repouso durante a gravidez

28 August, 2017
repouso relativo

Toda gestante precisa ter uma rotina mais tranquila comparada à rotina que tinha antes da gravidez. Gravidez não é doença, porém consome muita energia, por isso, para ser vivida com mais prazer segurança é necessário não exigir mais do que o corpo suporta.

Uma gestação que se desenvolve normalmente não requer repouso, porém, em algumas situações o seu médico pode pedir o repouso relativo ou total. Sabe o que isso significa?

O que é repouso relativo durante a gravidez?

O repouso relativo durante a gravidez consiste em limitar certas atividades físicas da futura mãe. Por exemplo:

  • Evitar carregar peso.
  • Ter cuidado para pegar outros filhos no colo.
  • Limitar as tarefas de limpeza da casa, como levantar colchão, arrastar móveis ou agachar muito.

É preciso diferenciar entre repouso total e repouso relativo. No primeiro caso, a mãe deve permanecer na cama descansando, e no segundo, é possível levar uma vida praticamente normal apenas evitando esforços.

Quando o repouso relativo é recomendável?

O repouso durante a gestação pode ser chave para prevenir o risco de aborto, é imprescindível em situações com placenta prévia, por exemplo. Se o seu médico recomendou o repouso relativo, provavelmente também explicou a razão, caso negativo, pergunte para ele. Em todo caso, é muito importante seguir sempre suas instruções, pois é para a sua segurança e também do seu bebê.

Alguns casos onde o repouso relativo costuma ser recomendado durante a gestação são:

– Sangramento

Em caso de sangramentos durante o primeiro trimestre da gestação, o repouso relativo e não manter relações sexuais é recomendável para evitar a hemorragia. Este descanso costuma ser suficiente para manter o feto fora de perigo e solucionar o problema.

Quando o sangramento acontece durante o segundo ou terceiro trimestre, o tipo de repouso recomendado dependerá da origem do sangramento. Neste período, os sangramentos podem ser mais perigosos, por isso, se o sangramento continuar mesmo após o tempo esperado de repouso, é preciso procurar o serviço de pronto socorro.

– Crescimento intrauterino restrito

A origem desta complicação pode variar, porém na maioria das vezes está relacionada com a insuficiência placentária. Nestas situações o repouso relativo da gestante ajuda o bebê a ganhar peso e se desenvolver normalmente.

– Contrações prematuras

Manter uma vida tranquila e descansar várias horas durante o dia reduz exponencialmente o risco de parto prematuro. Quando identificado um risco aumentado de parto prematuro, o repouso relativo é fundamental, em algumas ocasiões inclusive o repouso total. Descansar irá ajudar a relaxar os músculos e diminuir a pressão que o bebê exerce no colo do útero.

– Ruptura da bolsa

Se a bolsa estourou, o trabalho de parto está muito próximo e irá ocorrer no máximo nas próximas 48 horas. Até que chegue este momento, além de ir ao hospital, é preciso fazer repouso e informar o médico.

– Placenta previa

Em caso de sangramento causado por uma obstrução parcial ou total do colo do útero com origem placentária (placenta baixa, ou placenta prévia) o repouso deve ser absoluto. Por outro lado, se há diagnóstico de placenta prévia sem sangramento, possivelmente o repouso recomendado será o relativo até o final da gestação.

– Gestação múltipla

Os riscos mais elevados de abortamento, parto prematuro e baixo peso ao nascer são comuns entre gestações múltiplas, incluindo o caso de gêmeos. Nestes casos é melhor manter um repouso relativo a partir do segundo semestre, pois o peso da barriga irá dificultar ainda mais a realização de tarefas habituais da rotina.

– Pré-eclâmpsia

A pré-eclâmpsia pode surgir quando a gestante tem a pressão alta (hipertensão). Se manifesta em menos de 10% das gestações, mas é mais comum em casos de primeira gravidez de gestantes com mais de 35 anos e casos de gestação múltipla.

Se não for controlada, a hipertensão pode afetar o bebê com complicações relacionadas com o aporte de oxigênio e nutrientes, além de ser um perigo para a gestante. Se a hipertensão é leve, o repouso relativo e uma dieta baixa em sódio pode manter a situação estável. Em casos mais graves, é necessária a internação da futura mãe. 

– Problemas na saúde da futura mãe

Quando a mulher possui problemas respiratórios, do coração, asma, entre outros, é aconselhável não fazer esforços e reduzir as atividades físicas durante toda a gravidez.

Evite o estresse durante a gravidez

A saúde do bebê é uma das principais preocupações de todas as gestantes, principalmente quando existe a indicação de repouso relativo e total. Uma forma de reduzir as preocupações é seguir todos os passos de um pré-natal completo, inclusive, descartando desde o começo da gravidez as dúvidas sobre as doenças causadas por alterações cromossômicas, como a Síndrome de Down.

O NIPT, teste pré-natal não invasivo NACE, é uma forma de descartar riscos a partir da décima semana de gravidez com alta fiabilidade. Para realizar o teste que detecta do DNA placentário que circula no sangue da mãe, é preciso apenas coletar uma amostra de sangue materno.

subir

Pin It on Pinterest