fbpx

4 soluções para aumentar chances de sucesso da fertilização in vitro

fertilizacao in vitro

Ter filhos é o sonho de muitos casais. E felizmente hoje a medicina está tão avançada que mesmo aqueles que tinham dificuldades para engravidar, têm várias opções para que isso se torne realidade.

Ao optar, por exemplo, pela fertilização in vitro, a expectativa é que tudo saia o mais perfeito possível. Principalmente porque o casal que optou por esta técnica já deve ter passado por outras tentativas para engravidar e estão ainda mais ansiosos. E neste sentido, a Igenomix, laboratório de genética pioneira em medicina reprodutiva, possui exames importantíssimos para serem realizados no momento pré-implantacional. Conheça os indicados para este momento e saiba como funcionam:

1- CGT: Teste de Compatibilidade Genética

Este exame é indicado para identificar o risco de doenças monogênicas. São aquelas doenças hereditárias causadas pela presença de uma mutação em determinado gene a sua descendência.

Algumas das doenças relacionadas: fibrose cística, atrofia muscular espinhal, síndrome do X frágil, betatalassemia, surdez neurosensorial não sindrômica e retinose pigmentar (cegueira).

É de extrema importância, pois a maioria das pessoas portadoras não possui antecedentes clínicos familiares, por ser relacionado às doenças recessivas.

Assim, a mutação pode ser passada de geração a geração sem ser percebida, até que um dos portadores possua um filho afetado.

Este teste serve para:

  •  Identificar casais no qual ambos são portadores de uma mutação em um mesmo gene e desta maneira, prevenir doenças genéticas graves e até mesmo fatais;
  •  Bastante indicado para casais consanguíneos.
  •  O resultado negativo indica que a pessoa não porta nenhuma das mutações estudadas, mas ainda existe o risco de possuir outras mutações não analisadas e menos frequentes.

O exame é realizado a partir de uma amostra de sangue.

2-ERA: Receptividade Endometrial

Indicado para pacientes que apresentam falhas de implantação com embriões de boa qualidade. Este teste é indicado para pacientes com útero aparentemente normal.

A análise permite determinar a janela de implantação para cada paciente e estabelecer em função do resultado uma transferência de embriões personalizada.

O exame é realizado através da biópsia endometrial, coletada do fundo do útero.

Após a coleta o material deve ser mantido no mínimo 4 horas na geladeira. Depois desse período, o material deve ser enviado à Igenomix em temperatura ambiente entre 72-96 horas.

Ele analisa 238 genes relacionados com o estado de receptividade endometrial, por meio da hibridização do RNA do tecido endometrial. É útil para avaliar o estado do endométrio e determinar se possui perfil gênico de receptividade ou não no momento da biópsia. Caso o resultado seja ‘não receptivo’, a janela de implantação é localizada para cada paciente.

 

3-PGT-A ou PGS: Análise do embrião para alterações cromossômicas

Este exame é indicado para mulheres com idade materna avançada; aborto recorrente; casos anteriores de descendentes com alterações cromossômicas; falha na implantação ou fator masculino de infertilidade.

A tecnologia utilizada de sequenciamento de nova geração (NGS) possibilita analisar todos os 24  cromossomos e identifica os geneticamente normais entre todos os obtidos por reprodução assistida.

Assim, anomalias cromossômicas são detectadas antes de se transferir o embrião, possibilitando que os pais tenham mais informações para tomar determinadas decisões.

A taxa de precisão deste exame é de 99%, consequentemente as chances de nascimento de bebês saudáveis tem um sucesso notável.

 

4-PGT-M ou PGD: Diagnóstico Genético Pré-Implantacional para Doenças Monogênicas

Este também é um exame de diagnóstico prévio de um embrião antes de sua transferência ao útero. Ao analisar o DNA de cada embrião, o PGD permite que os embriões normais possam ser, preferencialmente, transferidos ao útero materno.

É indicado para casais com alto risco de doenças monogênicas (Fibrose Cística, Síndrome X-Frágil, Distrofia Muscular, Doença de Huntington, entre outras).

A Igenomix consegue realizar PGT-A e PGT-M com a mesma biópsia.

Para realizar o PGD é necessário seguir quatro passos:

  • Consulta: enviar à Igenomix um diagnóstico genético e um formulário de consulta
  • Pré–PGD: enviar ao laboratório as amostras solicitadas para a confecção da sonda da doença
  • PGD: diagnóstico embrionário propriamente dito a partir da amostra de células do embrião
  • Transferência de embrião livre da mutação genética e cromossomicamente nromal
subir
Solicitação de Informações

Pin It on Pinterest