fbpx

Gravidez aos 40: Um desafio possível

Embora as gestações aos 40 anos ou mais estejam se tornando mais comuns, é um fato que a partir dos 35 anos torna-se mais difícil engravidar. Além disso, ao ultrapassar o limite de 40 anos, há uma maior probabilidade de complicações, tanto para a mãe quanto para o bebê, causando que as gestações nessa idade sejam consideradas de risco, do ponto de vista estritamente médico. A soma de todos esses fatores faz com que uma gravidez aos 40 anos se torne um verdadeiro desafio.

Dificuldades e complicações de ter filhos a partir dos 40 anos

Problemas para conseguir engravidar

A primeira dificuldade reside no simples fato de conseguir engravidar. Embora não seja o único fator, a quantidade e a qualidade dos óvulos diminui com o avanço da idade: isso é conhecido como baixa reserva ovariana (BRO).

Geralmente, a partir dos 35 anos, o número de óvulos passíveis de fertilização diminui acentuadamente, esgotando-se quase completamente entre os 45 e 55 anos. A partir dos 40, a maioria das mulheres tem sua reserva ovariana comprometida, o que, apesar de não impossibilitar, reduz a probabilidade de uma gravidez natural a uma porcentagem extremamente Baixa.

Abortos espontâneos e o risco de alterações cromossômicas no bebê

Como consequência da diminuição da qualidade dos óvulos, no caso de gravidez, existe um aumento do risco de aborto espontâneo, de parto prematuro e de o bebê sofrer alterações cromossômicas, como a síndrome de Down, bem como alterações no seu crescimento.

Um risco maior de patologias na mãe

Os casos de doenças relacionadas à gravidez, como diabetes gestacional ou pressão alta, são mais comuns em mulheres de 40 anos ou mais. Além disso, nessa idade há uma chance maior de sofrer de várias doenças que, embora não tenham nada a ver com a gravidez, podem afetar o seu desenvolvimento normal e aumentar os problemas de saúde e desconforto durante esses meses.

Uma dificuldade final é que é mais comum ter que recorrer a uma cesárea ou a um parto instrumentalizado.

Os avanços médicos e científicos podem ajudar para que uma gravidez nessa idade seja bem-sucedida

Apesar das complicações associadas a ter um filho após os 40 anos, é definitivamente essa é uma opção pessoal influenciada por muitos fatores e circunstâncias. Portanto, a mulher deve se sentir totalmente livre para tomar decisões nesse sentido.

Os avanços na reprodução assistida favorecem a resolução de problemas de fertilidade e permitem encarar e concretizar o projeto de ser mãe, tanto para mulheres de idade avançada, quanto para aquelas que desejam ter um filho sem um companheiro ou com uma companheira do sexo feminino.

Por outro lado, existem diferentes exames médicos, incluindo o teste NACE, que permite detectar a presença de anormalidades cromossômicas e outros problemas do embrião, com alto grau de confiabilidade. Dessa forma, obtém-se informações valiosas, acrescentando ainda mais tranquilidade em relação à saúde do bebê.

como saber se meu bebê é saudável

Dra Cristina CarvalhoDra Cristina Carvalho é biomédica e geneticista


Quem leu este artigo também se interessou por:

subir

Pin It on Pinterest