fbpx

Não consigo engravidar, o que devo fazer?

Não-consigo-engravidar-e-agora

Quando uma mulher conquista estabilidade, tanto no âmbito profissional quanto no afetivo, é comum que decida se tornar mãe. Mas após algumas tentativas ela pode chegar à conclusão: “não consigo engravidar”! Apesar de parecer um grande problema, muitas vezes a solução para o caso é bem simples.

Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), um casal só pode ser considerado infértil se tentar, sem sucesso, engravidar com regularidade por mais de um ano. Por isso, apenas 15% dos homens e mulheres no mundo realmente sofrem com a infertilidade.

“Devo estar nessa porcentagem, porque não consigo engravidar”, pode ser o que você está pensando agora. Porém, na realidade, não é assim tão simples. Até os 30 anos, apenas 30% das mulheres engravidam por uma relação sexual sem proteção. Siga nossas dicas, a seguir, para aumentar essas chances.

 

Principais causas de infertilidade feminina

Cerca de 35% dos casos de infertilidade feminina estão relacionados a obstrução das trompas (causadas por infecções, endometriose ou aderência pós cirúrgica). Por isso, você deve descobrir se tem esse problema antes de continuar tentando engravidar. Outras causas podem ser:

– Problema de ovulação: muitas mulheres têm falhas na liberação dos hormônios, irregularidade no ciclo menstrual ou problemas nos ovários.

– Síndromes de ovários policísticos: causada por alterações hormonais, essa doença altera o processo fértil da mulher e dificulta a gravidez.

– Endometriose: a mucosa que reveste o útero normalmente é expelida com a menstruação, mas nesse quadro ela vai para a cavidade do abdômen, provocando a infertilidade.

– Problemas na tireoide: alterações hormonais na glândula da tireoide afetam também o funcionamento dos ovários.

Essas 5 alterações, apesar de dificultar o processo de gestação, não impedem que a mulher engravide permanentemente. Com tratamento correto e acompanhamento médico é possível realizar o sonho de se tornar mãe.

 

Principais causas de infertilidade masculina

Se a mulher não tem nenhum problema de saúde, pode ser que o problema de saúde esteja no homem. Já existem exames específicos, como o SAT, que identifica se ele não produz a quantidade adequada de espermatozoides ou se eles possuem alterações cromossômicas.

Quando recorrer à reprodução assistida

Caso todos os problemas de saúde tenham sido descartados e o casal ainda não tenha conseguido engravidar, procurar uma clínica de reprodução assistida é recomendado. Com a orientação correta, algumas mulheres conseguem engravidar de maneira natural pela regulação de vitaminas, hormônios e dieta.

Se o casal for realmente infértil ou possuir alguma doença genética, a opção pela fertilização in vitro torna-se o caminho mais fácil. Já existem vários exames que aumentam as chances de uma mulher engravidar através desse método:

Para quem possui problemas genéticos: casais com histórico de doenças genéticas podem ter os embriões testados através do PGD, permitindo a escolha de um embrião saudável.

Para mulheres mais velhas: também é possível testar os embriões a procura de alguma alteração cromossômica e escolher aquele que é saudável. O PGS é importante pois evita doenças que podem levar ao aborto ou ao nascimento de uma criança com diversos problemas de saúde.

Para quem teve falhas de implantação: algumas mulheres têm a janela de implantação (período em que está fértil) diferente da maioria e não conseguem engravidar por fertilização. O Teste ERA encontra a janela de implantação personalizada de cada mulher, aumentando as chances de gravidez.

 

Prepare-se para a gravidez

Como você percebeu, procurando orientação e ajuda de especialistas em reprodução, a maior parte das mulheres consegue realizar o sonho de se tornar mãe. Mas também é preciso se preparar física e emocionalmente antes de se tornar gestante.

Entre os melhores conselhos para quem deseja engravidar, podemos indicar evitar situações e ambientes estressantes, praticar atividades físicas, cortar o consumo de álcool e cigarro, além de ingerir ácido fólico três meses antes da gestação acontecer.

subir

Pin It on Pinterest