Síndrome de Prader–Willi (SPW): Características e Diagnóstico

A Síndrome de Prader-Willi (SPW) é uma doença rara com uma prevalência estimada em várias populações estudadas de 1 em cada 10.000 a 1 em cada 30.000 nascidos.

Causada por uma alteração no cromossomo 15, é caracterizada por hipotonia severa (diminuição do estado normal de firmeza ou elasticidade de um órgão ou de um tecido) com má sucção e dificuldades de alimentação na primeira infância, seguido no final da infância ou na primeira infância de obesidade por comer excessivamente, caso não haja um controle da alimentação.

Outros sinais e sintomas da SPW são:

  • Dificuldade de desenvolvimento da linguagem
  • Diferentes graus de deficiência cognitiva
  • Hipogonadismo
  • Infertilidade
  • Baixa estatura
  • Escoliose
  • Aumento da incidência de distúrbios do sono
  • Diabetes mellitus tipo II, particularmente naqueles que se tornam obesos

A confirmação do diagnóstico requer testes genéticos moleculares.

O que causa a Síndrome de Prader-Willi?

A SPW pode ocorrer devido a:

  • Deleção no cromossomo 15 paterno (65-75% de indivíduos)
  • Dissomia uniparental materna: dois cromossomos 15 maternos (20-30%)
  • Defeito de imprinting que deixa a contribuição paterna não funcional (1–3%)

Essas alterações levam a uma perda de expressão dos genes paternos e 15q11.2-q13. O indivíduo é afetado porque a contribuição materna para esses genes tem sido programada por fatores epigenéticos para ser silenciada.

O NACE/NIPT realizado durante o pré-natal detecta a Síndrome de Prader-Willi?

O NACE/NIPT é um teste de rastreio realizado no pré-natal para detectar síndromes genéticas. Quando há casos anteriores na família e se queira identificar essa condição a partir da décima semana de gestação, devido a Prader-Willi ser uma microdeleção, apenas o NIPT NACE 24 Ampliado pode captar a SPW.

Nessa versão do teste pré-natal não invasivo outras microdeleções e todos os cromossomos são analisados. Veja no gráfico a seguir:

tipos de nipt nace

Caso o NIPT detecte a microdeleção é necessário confirmar o diagnóstico a partir de uma amostra de líquido amniótico com um teste genético.

O diagnóstico de PWS é estabelecido em um paciente com análise de metilação de DNA demonstrando o imprinting anormal específico dentro da região crítica de Prader-Willi (PWCR) no cromossomo 15 em que a região demonstra imprinting materno apenas (ou seja, a ausência de expressão de genes paternos).

A análise de metilação do DNA é a única técnica que irá diagnosticar PWS causada por todos os três mecanismos genéticos.

Existe tratamento para essa síndrome genética?

Uma terapia de reposição do hormônio do crescimento fornece melhora no desenvolvimento, composição corporal e atributos físicos das crianças afetadas. Além disso, uma supervisão rigorosa da ingestão diária de alimentos com base na altura, peso, e o IMC é necessária para garantir os requisitos de energia adequados enquanto limita o ganho de peso (mantendo o IMC <30).

Esse controle deve começar antes que a obesidade seja evidente, para prevenir o seu aparecimento. Se houver o controle rigoroso do peso, a expectativa de vida pode ser normal.

Para alcançar o seu potencial máximo, o bebê ou a criança com SPW precisa, idealmente, do acompanhamento de médicos com experiência na síndrome e de uma equipe multidisciplinar.

O risco de recorrência entre irmãos é normalmente <1%, mas riscos mais elevados podem ocorrer em certos casos. Por isso, quando há casos na família uma consulta de aconselhamento genético é fundamental para planejar a próxima gestação.

 

Taccyanna AliTaccyanna Ali, MSc é assessora científica

Fonte:

Driscoll DJ, Miller JL, Schwartz S, et al. Prader-Willi Syndrome. 1998 Oct 6 [Updated 2017 Dec 14]. In: Adam MP, Ardinger HH, Pagon RA, et al., editors. GeneReviews® [Internet]. Seattle (WA): University of Washington, Seattle; 1993-2021.


Quem leu este post também se interessou por:

 

 

Contato