Por que é importante tomar ácido fólico antes de engravidar?

alimentos ricos em ácido fólico

O ácido fólico é uma vitamina do grupo B que está presente em vários alimentos como frutas, verduras e grãos. Sua principal função para as mulheres que estão planejando a gravidez e também durante os primeiros meses de gestação, é garantir a perfeita formação do sistema nervoso central do futuro bebê.

No Brasil, devido sua importância e no Brasil, desde 2002 as farinhas de trigo e de milho vendidas no país são enriquecidas com ferro e ácido fólico para garantir que exista um aporte destas vitaminas na dieta de todos.

Mesmo que seja possível ingerir ácido fólico de forma natural, a recomendação da Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) é que as futuras mães ingiram um suplemento de 400 microgramas por dia de ácido fólico no mínimo um mês antes de engravidar, de preferência três meses e, que também continuem tomando  vitamina adurante o primeiro trimestre de gestação, que é o período onde o tubo neural do bebê está em pleno desenvolvimento. Esta recomendação conta com o apoio do Ministério da Saúde, através da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Uma alimentação rica em ácido fólico é uma boa medida, no entanto o aporte natural não é suficiente para suprir a necessidade diária da vitamina. Isso acontece porque a quantidade da vitamina contida nos alimentos é baixa e 70% se perde quando os alimentos são aquecidos e cozidos. Além disso, o tempo e condições de armazenamento também podem afetar a concentração da vitamina.

Ácido fólico é bom para todos

Esta vitamina é também conhecida como vitamina hidrossolúvel do grupo B ou Vitamina B9. Como todas as vitaminas, não aporta energia ao organismo, mas é fundamental para gerar energia e manter o corpo saudável. O ácido fólico possui propriedades antianêmicas e ajuda a preservar o sistema imunológico, também previne doenças cardiovasculares e reduz a possibilidade de desenvolver câncer de cólon, útero e mama.

Para os homens, o ácido fólico também ajuda a reduzir os riscos de alterações cromossômicas nos espermatozoides e, consequentemente, prevenir problemas que podem dificultar a gravidez e aumentar o risco de abortamento. Portanto, também é importante que eles tenham um aporte extra desta vitamina quando o casal está tentando engravidar.

Como confirmar que o bebê está bem?

Nada mais importante para os pais que garantir a saúde dos filhos. Durante a gravidez, a preocupação com relação ao correto desenvolvimento do bebê é constante, por isso, sempre que existe uma opção de descartar riscos e confirmar o quanto antes que que tudo está bem, mais tranquila será a gravidez, que é um momento inesquecível da vida de uma família.

Uma das confirmações importantes hoje em dia, que não era possível para gerações anteriores, é descartar o risco de alterações cromossômicas no bebê a partir da décima semana de gestação de forma não invasiva. Com ela, os futuros pais têm a segurança que o bebê não foi afetado por cromossopatias que podem ter um impacto na qualidade e perspectiva de vida do bebê, como por exemplo no caso da síndrome de Edwards, Síndrome de Patau e Síndrome de Down. O teste pré-natal não invasivo NIPT NACE não oferece nenhum risco para a mãe  ou para o bebê, pois com apenas uma amostra de sangue materno se identifica com alta tecnologia o DNA fetal.

 

subir

Pin It on Pinterest