5 principais causas do parto prematuro e como evitá-lo


Todo parto que acontece antes da 37ª semana de gravidez é considerado prematuro. Dependendo do tempo de vida do bebê, o desenvolvimento fora da barriga pode ser simples (principalmente após a 34ª semana), ou exigir que eles fiquem na incubadora, receba ventilação para facilitar a respiração ou até mesmo passem um período na UTI.

Como toda futura mamãe deseja levar seu filho rapidamente para casa, e aproveitar os primeiros momentos de vida do bebê com muito conforto e saúde, o parto antes das 37 semanas sempre é algo a ser evitado.

Portanto, listamos as 5 principais situações que causam o parto prematuro e como evitar que isso aconteça, para uma visita mais tranquila à maternidade e o nascimento de um bebê extremamente saudável.

5 causas do parto prematuro

Gravidez com pressão alta: A hipertensão na gravidez pode ser dividida em 3 tipos: a crônica, que já existia antes mesmo da gestação; a transitória, que surge no período da gestação e desaparece após o nascimento, e a DHEG, compreendendo a pré-eclâmpsia. Em todos os casos, a gestante precisa fazer acompanhamento médico específico e pode ser que o obstetra opte por adiantar o parto, evitando complicações e riscos no momento do nascimento.

Idade de gestante: Segundo pesquisa da Universidade do Maranhão, gestantes com mais de 35 anos estão mais suscetíveis a diabetes gestacional, pré-eclâmpsia, ruptura prematura das membranas e complicações na gravidez – fatores que podem levar ao parto prematuro. Portanto, nesses casos, a futura mamãe deve ter cuidados especiais para garantir sua saúde e a do bebê.

Gestação de gêmeos: É comum que gêmeos nasçam precocemente, principalmente se forem univitelinos ou mais de três bebês. Isso acontece porque o útero precisa aumentar muito para acomodar os múltiplos fetos e o nascimento acaba sendo adiantado.

Posição da placenta: Em algumas gestações, a placenta fica posicionada em cima do colo do útero, ao invés de estar na parede do órgão. Com esta complicação, pode acontecer sangramentos e o parto precoce.

Pré-natal incompleto: Para evitar o nascimento de um bebê prematuro é fundamental que a gestante passe por um bom acompanhamento médico durante o pré-natal. As consultas e exames ajudam a descobrir se há alguma complicação na gravidez, se o bebê precisa de algum tratamento especial e se existem riscos de alguma síndrome cromossômica, por exemplo.

Como evitar o nascimento precoce

A maneira mais simples e segura de evitar um parto prematuro é realizando um pré-natal completo e cuidadoso. Com a ajuda de um obstetra de confiança será possível descobrir se existem riscos de prematuridade ou alguma doença prévia na gestante – e, assim, o médico pode prevenir o problema, recomendando o repouso ou elaborando uma dieta específica para evitar complicações futuras.

Além disto, é fundamental que a gestante mantenha uma alimentação saudável e balanceada, para que o bebê receba todos os nutrientes necessário para o seu desenvolvimento. Manter-se calma e evitar situações de estresse também é altamente recomendado, pois ajuda a saúde e o ganho de peso do bebê, reduzindo as chances de prematuridade.

O que você acha?

Contato