fbpx

Corrimento marrom na gravidez

4 April, 2019
corrimento na gravidez

É claro que a gravidez é um momento para compartilhar com os entes queridos. Sem dúvida, também é verdade que esse é um período cheio de questões íntimas e, em alguns casos, você pode se sentir relutante em falar sobre determinados assuntos. É o caso das alterações de corrimento durante a gravidez, algo que pode criar algumas preocupações caso se trate de um corrimento de cor marrom.

É normal ter corrimento marrom na gravidez?

O corrimento durante a gravidez é muito comum e bastante semelhante ao que você costuma ter durante o ciclo menstrual. Normalmente não é razão de preocupações, tão somente de você informar ao seu médico obstetra. Mas e se o corrimento tiver a cor marrom?

Vamos rever o que este tipo de secreção poderia significar:

  • O corrimento marrom na gravidez geralmente aparece nos primeiros três meses do período gestacional.
  • Esse fluxo é uma perda de sangue acumulada e tem uma origem benigna, mas é sempre aconselhável que se consulte um médico para confirmar o seu caso. Apenas esse profissional pode confirmar que tudo está bem.
  • A coloração pode variar, embora normalmente seja um fluxo castanho claro quase branco e muito líquido.

A expulsão desse corrimento se deve a pequenos sangramentos que provêm de descolamentos mínimos durante a implantação do embrião na parede uterina.

Como resultado, o corpo libera o sangue retido para limpar o endométrio. É precisamente esse sangue que causa o corrimento marrom na gravidez. Embora a palavra descolamento possa alarmá-la, a verdade é que essa situação afeta mais futuras mães do que você imagina. Mesmo assim, é importante que o especialista descarte qualquer perigo.

É muito comum que esse corrimento marrom apareça no início da gravidez, quando o início da menstruação deveria ocorrer. Às vezes, isso causa confusão e decepção, caso se confunda o sangramento da nidação com o início do período menstrual.

O corrimento marrom pode inclusive ser uma boa notícia quando você ainda não sabe se engravidou e o bebê está se acomodando no seu útero!

O que fazer em caso de corrimento marrom na gravidez?

Sempre que houver um corrimento marrom você deve ir ao seu ginecologista para realizar os testes necessários e, assim, garantir que tudo está indo bem com a gestação. O ginecologista saberá informar sobre a causa desse corrimento e se deve ser uma preocupação ou não.

Normalmente, o aparecimento do corrimento marrom no primeiro trimestre da gravidez não é um sintoma preocupante. Além de ocorrer pela nidação, também pode acontecer após relações sexuais ou um exame ginecológico.

Por outro lado, se o corrimento marrom ou sangramento aparecer após o segundo trimestre de gravidez, você deve ir imediatamente ao seu ginecologista para que ele possa fazer as revisões necessárias.

Como é o corrimento na gravidez além do fluxo marrom?

Além desse fluxo causado por pequenos sangramentos, mudanças na gravidez afetam, em geral, os fluxos vaginais como um todo. Ao engravidar, uma das perguntas mais comuns que as mulheres têm é sobre se o corrimento continua ao longo de toda a gravidez. A resposta é sim.

De fato, normalmente a quantidade de corrimento aumenta durante a gravidez devido à maior quantidade de hormônios que as mulheres têm durante esse período.

corrimento na gravidez é inteiramente necessário, pois ajuda a formar um tampão mucoso transparente. O tampão mucoso é uma barreira que se forma na abertura do útero, a fim de proteger o feto de possíveis infecções. Esse tampão acompanha a mulher durante a gravidez e é geralmente expulso algumas horas antes do momento do parto.

Não há regra sobre qual a quantidade de fluxo considerada normal. Cada gravidez é diferente, enquanto algumas sentem que o fluxo aumenta, outras podem notar essa mudança em um grau menor.

Em nenhum dos casos isso deve ser considerado um problema. No entanto, existem certos sintomas relacionados ao corrimento que podem indicar que algo não vai bem.

Quando devo me preocupar com o corrimento?

O corrimento faz parte da gravidez da mulher, por isso não deve ser uma preocupação. No entanto, é necessário estar alerta em certas ocasiões:

  • Quando a cor do corrimento na gravidez é branco (em vez de transparente) e sua aparência é irregular.
  • Quando há coceira e/ou erupções cutâneas na vagina.
  • Quando o fluxo tem um odor forte e desagradável.
  • Quando ocorre ardência e desconforto ao urinar ou durante a relação sexual.

Diante desses sintomas, é necessário ir ao ginecologista para realizar exames relevantes para descartar problemas na gravidez ou tratar possíveis infecções que a mãe tenha.

As infecções mais comuns durante a gravidez são geralmente:

  • Vaginose bacteriana

    • É uma infecção que causa sensação de coceira e um odor desagradável.
    • Também pode haver casos em que é uma infecção assintomática, por isso é aconselhável fazer revisões regulares.
    • Quanto a possíveis impactos na gravidez, muito raramente isso ocorre. Porém, se não for tratada, a vaginose bacteriana pode afetar o útero, causando trabalho de parto prematuro.
  • Infecção fúngica

    • Pode ser considerada uma infecção comum entre as mulheres grávidas devido às alterações hormonais que sofrem.
    • Embora geralmente não tenha grandes complicações, também deve ser tratada.

Como diferenciar o corrimento do líquido amniótico?

Quando uma mulher grávida rompe a bolsa, o líquido amniótico sai de maneira abundante e contínua, por isso é fácil identificá-lo. No entanto, às vezes pode ocorrer uma fissura na bolsa, o que causa pequenas perdas de fluido na gravidez de maneira intermitente. Nesse caso, pode ser difícil distinguir entre perdas de fluidos, perdas de urina ou corrimento vaginal.

Os passos para diferenciar o corrimento vaginal do líquido amniótico são:

  1. Esvazie a bexiga para descartar as perdas de urina da gravidez.
  2. Coloque um pano de cor escura dentro da roupa interior.
  3. Caminhe e/ou tussa várias vezes.
  4. Observe o pano:
    • Se houver uma mancha grande de líquido no tecido, será uma fissura na bolsa de líquido amniótico.
    • Se o pano estiver seco ou com fluxo mais espesso e viscoso será corrimento vaginal.

O corrimento faz parte da natureza da mulher e, durante a gravidez, das muitas mudanças pelas quais o corpo passará. É importante ter esses problemas em mente para identificar algum problema, mas acima de tudo para entender as mudanças naturais do corpo.

Que tratamentos existem para o corrimento marrom durante a gravidez?

Até agora falamos sobre os sintomas e causas do fluxo marrom em mulheres grávidas. A partir daqui, iremos nos concentrar nos possíveis tratamentos. 

Tudo depende da causa

Se a causa do corrimento marrom for uma candidíase (infecção fúngica), o tratamento mais comum é o uso de medicamentos antifúngicos.

Uma infecção bacteriana ou DST (doença sexualmente transmissível) pode ser outra causa de corrimento marrom. Nesses casos, é normal que o médico prescreva antibióticos.

Mais recomendações para evitar o corrimento marrom na gravidez

Além dos tratamentos indicados no ponto anterior, recomenda-se os seguintes hábitos e cuidados, por atuarem como fatores de prevenção ao aparecimento de corrimento vaginal durante os meses de gestação:

  • Use apenas o sabonete íntimo prescrito ou recomendado pelo ginecologista.
  • Evite o uso de hidratantes ou outros produtos antibacterianos ou antifúngicos.
  • Evite o excesso de higiene na área genital, pois pode danificar a mucosa da área e, consequentemente, reduzir a eficácia da proteção natural que proporciona.
  • Use roupas íntimas com as características apropriadas: leves, de algodão e mais folgadas.
  • Abstenha-se de usar amaciantes de roupa ao lavar roupas íntimas.

O corrimento marrom é uma indicação de que você está grávida?

É possível que o surgimento de corrimento marrom seja um sintoma de gravidez. É o processo conhecido como nidação e ocorre devido a implantação do embrião no útero, onde permanecerá nos próximos nove meses. Esse fato ocasiona a ruptura de pequenas veias, causando um leve sangramento que pode ser confundido com a menstruação, uma circunstância que pode gerar ansiedade e confusão nas mulheres, já que também pode coincidir com os primeiros dias do ciclo.

Uma das maneiras de diferenciá-lo é ter em mente que o sangramento de implantação geralmente dura apenas entre um e três dias e, além disso, é mais brando do que o fluxo menstrual rotineiro.

 

Dra Cristina Carvalho

Dra Cristina Carvalho é biomédica e geneticista


Quem leu este post também se interessou por:

 

subir

Pin It on Pinterest