fbpx

Quantos óvulos tem uma mulher?

6 August, 2019 ,

Se você pretende engravidar, muitas perguntas passarão pela sua mente: Quantos óvulos uma mulher tem em cada idade? Quantos sobram para mim? Quais são as minhas chances de conseguir engravidar?

Desde os primeiros meses do desenvolvimento embrionário das meninas e ao longo de sua vida, ocorre o processo de criação e desenvolvimento das células sexuais femininas. Esse processo é dividido em várias fases:

  • Entre o segundo e o quinto mês de gestação, os embriões femininos começam a desenvolver as células sexuais femininas: as ovogônias.
  • Apenas algumas ovogônias continuarão se dividindo e se tornarão oócitos primários. As meninas nascem com um certo número de oócitos primários (cerca de 2 milhões) que se perdem ao longo dos anos, sem existir a possibilidade de produzir mais ao longo da vida.
  • Os oócitos primários não amadurecem todos ao mesmo tempo. Durante a adolescência, com o início da menstruação, cerca de 20 oócitos primários irão gerar, todo mês, por meio da divisão celular, oócitos secundários dentro dos folículos.
  • Todos os meses, geralmente, apenas um dos oócitos secundários se tornará um óvulo maduro e será expelido durante a ovulação. Então, ele estará pronto para ser fertilizado.

Potencialmente, quantos óvulos uma mulher tem aos 30 ou 40?

A grande maioria dos oócitos perdidos não ocorre durante o período menstrual, mas durante todo o mês. Dessa forma, não há como saber exatamente quantos óvulos uma mulher tem ou, melhor dizendo, tem para produzir.

Em média, para uma mulher com uma reserva ovariana dentro da normalidade, o número de oócitos de acordo com a idade são os seguintes:

  • Na puberdade, entre 300.000 e 500.000 oócitos.
  • Aos 30 anos, conserva-se por volta de 12% de sua reserva ovariana, uns 316.800 oócitos.
  • Após os 40, apenas cerca de 3% do total, cerca de 79.200 oócitos.

Como conhecer a sua reserva ovariana?

Se você está pensando em engravidar em breve ou no futuro, é importante saber sobre a sua reserva ovariana. Para isso, peça ao seu ginecologista um exame de sangue para ver os níveis do hormônio anti-mülleriano (AMH). É uma proteína produzida pelos folículos ovarianos, que permite que o seu médico estime a sua reserva ovariana.

Os valores normais desse hormônio para uma mulher de aproximadamente 35 anos são estes:

  • Níveis elevados quando você tem mais de 3,0 ng/ml.
  • Níveis normais são entre 1.-3,0 ng/ml.
  • Níveis baixos se for menor do que 1,0 ng/ml.
  • Níveis muito baixos quando for menor do que 0,5 ng/ml.

Além da reserva ovariana, o seu médico deve realizar um estudo completo de fertilidade para dar o seu diagnóstico reprodutivo. Pode ser que você receba um bom diagnóstico reprodutivo, apesar de possuir o hormônio anti-mülleriano em baixos níveis.

Atualmente as técnicas de reprodução assistida são muito avançadas e, no entanto, cada caso deve ser tratado e estudado de forma personalizada. Por isso, junto com um especialista, você pode analisar e escolher o tratamento mais adequado para o seu caso.

Dra Cristina Carvalho

 

 

Dra Cristina Carvalho é biomédica e geneticista.

 

 


Quem leu este post também se interessou por:

subir

Pin It on Pinterest